Translate

Buenos Aires - San Telmo no domingo


No nosso terceiro dia na cidade, domingo, não podíamos deixar de visitar a Feira de San Telmo, mas antes algumas paradinhas. 

Saímos cedo, logo após o café da manhã, pegamos subte linha D (verde) para a Plaza Itália, começamos o passeio pelo Jardim Botânico, lugar muito bonito, agradável, tranquilo, bem cuidado, esculturas recuperadas e limpas. Durante a caminhada em meio a tanto verde é possível sentir uma paz, um passeio relaxante. Pela quantidade de gatos posso afirmar que são os guardiões do parque. São gatos bem cuidados, bonitos e meigos. Funciona todos os dias das 8 as 18h - Av. Santa Fé/Plz. Itália - entrada gratuita. 
Jardim botânico


Jardim botânico

Jardim botânico

Caminho do Zoo para o Jardim Japonês

Seguimos a pé para o Zoo de Buenos Aires que fica bem próximo ao Jd. Botânico (atravessando a rua). Imperdível para quem curte animais ou está acompanhado por crianças. Mesmo ocupando uma área muito extensa é possível fazê-lo tranquilamente numa manhã, é interessante seguir o mapa entregue na entrada. Possui uma variedade muito grande de animais divididos por setores (aquário, répteis, aves....). Quiosques espalhados pelo parque vendem sacos/baldes de ração (Ar$14) é permitido alimentar a maioria dos animais, vale a pena a experiência. Fica na Plaza Itália, de terça a domingo das 10/18h - entrada Ar$ 22.
Zoo 

Zoo

Zoo

Continuando nosso passeio seguimos caminhando para conhecer o Jardim Japonês, o espaço é pequeno mas muito lindo, um passeio bem rápido e recomendado. Um amigo indicou almoçar no restaurante local, mas já tínhamos programado almoçar em San Telmo, então fica a dica.  Av. Casares - diariamente das 10/18h - Ar$ 8. 
Jardim Japonês

Jardim Japonês

Jardim Japonês

Jardim Japonês

Jardim Japonês

Jardim Japonês

Na saída do Jardim Japonês pegamos táxi para San Telmo (Ar$ 22). Como já eram quase 15h resolvemos almoçar, seguimos a dica de uma amiga e optamos pelo El Desnível, um local simples, preço modesto, comida farta e deliciosa, cada prato saiu na faixa dos Ar$ 35/40. Com sorvete da Freddo de sobremesa, seguimos passeando pela feirinha de San Telmo, como o próprio nome diz, uma feira de antiguidades, a feira mesmo não me chamou à atenção. Achei interessante os personagens que ocupam as calçadas, um casal idoso dançando tango, uma senhorinha tocando bateria e cantando em inglês, Charles Chaplin.... Enfim é um passeio muito interessante, observar as pessoas e os costumes locais me agradou. 
El Desnível

El Desnível

El Desnível

El Desnível

Para queimar as calorias adquiridas durante o almoço, voltamos para o hotel a pé observando a feira de artesanato montada na calçada. 

No final da tarde pegamos um táxi com destino a Puerto Madero (Ar$ 14). O local é realmente muito bonito, com muitos restaurantes e bares, me parece ser o point de Buenos Aires. A Ponte da Mulher é muito bonita e estava linda toda iluminada em cor de rosa em virtude da campanha contra o câncer de mama. No local estava acontecendo uma exposição também em prol da campanha. Seguimos a pé para a Casa Rosada que a noite se destaca por sua iluminação. E para fechar a noite jantamos num café a caminho do Hotel, muito bom, mas infelizmente não me recordo o nome, lembro que ficava na Calle Florida. 
Puerto Madero

Puerto Madero - Fragata Sarmiento

Puerto Madero - Ponte da Mulher

Puerto Madero - Exposição campanha contra o câncer de mama

Puerto Madero - Fragata Sarmiento

Casa Rosada 

Casa Rosada
* viagem realizada em Novembro/2010

Buenos Aires - Compras

Como o nosso interesse era conhecer a cidade e não fazer compras, não tivemos interesse em ir aos Outlets. Durante o nosso percurso acabamos parando em algumas lojas e fizemos algumas compras interessantes. Não são muitas lojas, mas fica a dica:

A Falabella, famosa loja de departamentos vende tudo para casa, muita coisa linda e preços ótimos, vi Brasileiros comprando copos, jogos de louças, e sinceramente, vale a pena. Os vinhos, chocolates e embutidos também estavam com preços excelentes. Grande variedade de maquiagem e perfumes mas no free Shop estava mais em conta. Na Calle Florida tem 2 lojas vale visitar as duas.

A Farmacity, farmácia local, ótima para comprar cremes e maquiagem (já respondendo uma amiga fanática por esmaltes, não achei esmaltes bonitos e com bom preço, só vi Colorama), toda esquina tem uma. Produtos TresEmme baratos

Uma lojinha na Calle Florida chamada Mas Aromas, parada obrigatória para quem usa a linha Loreal professional expert, shampoo ou condicionador com 1,5l por Ar$ 198 (R$ 89,60) cada e  máscara hidratante com 500ml por Ar$ 164 (R$ 74,00).

Carrefour na Av. 9 de Julio, grande variedade de vinhos e preços ótimos.

Galerias Pacifico - Shopping na Calle Florida x Av. Cordóba, muito bonito, com lojas locais e de marcas famosas (Lacoste, Nike, Puma...) não vi vantagem em relação aos preços praticados aqui no Brazil.

Toda Moda - Acessórios e bijouterias, muita coisa bonita e barato, minha filha adolescente adorou a loja.

Isadora - Grande variedade de bolsas, mas tenha cuidado nem todas são de couro.

* viagem realizada em Novembro/2010

Buenos Aires - Temaikén - novembro/2010


Em nosso segundo dia, fomos conhecer o Temaikén (Ar$56), um Bioparque que fica em Escobar distante uns 40km de Buenos Aires. O parque conta com vários animais, muitas aves e aquários. Adoramos o passeio, o parque é lindo, muito limpo, organizado, os animais bem tratados e limpos. Imperdível, mesmo para quem não esta viajando com crianças.



Saímos logo após o café da manhã, seguimos de metrô (subte linha D/verde - Ar$0,90) até a Plaza Itália onde pegamos o ônibus para Escobar. As passagens de ida/volta devem ser compradas no guichê linha 60/Escobar (Ar$6,50 cada) ou Chevalier (Ar$10). O ônibus da Chevalier não para em pontos durante o percurso. Na frente do ônibus tem escrito "vamos a Temaikén". A viagem dura 1h. Na volta pegue o ônibus em frente ao parque e desça na Plaza Itália. 


Nós fomos por conta própria, não há dificuldade alguma, o ônibus deixa e pega na porta do parque. E na Plaza Itália é fácil localizar o guichê de vendas das passagens.


 





Buenos Aires - Dicas

Casa Rosada

Estivemos em Buenos Aires em novembro/2010, adoramos a cidade que por sinal é linda e ficamos surpresos com tudo o que vimos, fomos muito bem tratados e a voltamos com a impressão que Los Hermanos são educados e atenciosos.

Nós decidimos viajar em agosto e a maioria dos hotéis já estavam lotados, não tínhamos muitas  opções, arriscamos e  escolhemos um que fosse próximo a Calle Florida, pois era a única referência que eu tinha na época. Ficamos no Sarmiento Suites um apart-hotel simples com aproximadamente uns 30 apartamentos,  quarto amplo, limpo, na verdade um apartamento para 4 pessoas, com sala e cozinha, funcionários educados e atenciosos. Café da manhã bom, medialunas maravilhosas. A sala do café da manhã é realmente pequena, alguns dias presenciamos pessoas aguardando por uma mesa. Bem localizado, fica na Av. Sarmiento esquina com a Calle Florida. (Ar$ 416 apt quadruplo). Fica a dica, faça sua reserva de hotel com antecedência.

Casa Rosada

Para entrar na Argentina não é preciso visto, eles aceitam a Identidade/Registro Geral (RG) desde que tenha no máximo 10 anos de emissão e que a foto possa lhe identificar, ou passaporte válido. Durante o voo é distribuído um formulário para preenchimento e entrega na Imigração, parte deste documento ficará com você e deverá ser guardado junto ao documento apresentado e devolvido na saída do país. Já soube de gente que perdeu, esqueceu... e pagou multa de Ar$100. Carteira de habilitação e carteiras funcionais (OAB, CREA...) não são válidas.

Teatro Colon

Andamos muito de táxi e metrô (Subte). Recebemos conselhos para tomarmos cuidado com notas falsas e golpes aplicados por taxistas, então trocávamos o dinheiro no hotel e já deixávamos separado e ao efetuar o pagamento falávamos em bom tom a nota que estávamos entregando e sempre de olho nas mãos do taxista, além disso só escolhíamos táxis credenciados. Outra sugestão é pedir a Recepção que chame um rádio-táxi. Nós tivemos sorte, pois só pegamos taxistas honestos, alguns davam até dicas de atrações e de segurança local. Num desses percursos conhecemos o Sr. Hugo, credenciado pelo Ministério do Turismo de Buenos, taxista e guia turístico, uma figura, muito simpático e comunicativo, nos deu dicas de restaurantes, passeios, shows de tango e por fim fechamos com ele o nosso traslado do hotel para o Aeroporto  (Ar$90). Por ser credenciado ele pode vender o show de tango com o transporte, tours... Quando estiver saindo do hotel solicite que a Recepção chame rádio-táxi, e dinheiro sempre trocado. 

Em BsAs moeda vale ouro, os ônibus só aceitam moedas, então providencie um porta-moedas e guarde-as com muito carinho. O metrô (subte)  realmente é velho e sujo, na primeira impressão assusta, em contrapartida é muito eficiente e barato (Ar$0,90). Em subte BsAs imprima o mapa das linhas, horários e tarifas. Como não precisei fazer troca não posso confirmar essa informação, mas soube que no Banco de La Nación é possível trocar Ar$20 por moedas, tem que ser esse valor porque os pacotes já ficam prontos. 

Na época em que fui, a melhor cotação era do Banco de La Nación, então fizemos câmbio no próprio aeroporto. A agência fica a direita logo após a saída do desembarque. Não troque nos quiosques dentro do desembarque, são as piores cotações.  Na Calle Florida tem muitas casas de câmbio que funcionam inclusive nos finais de semana, mas as cotações não são favoráveis. Na véspera do seu embarque veja a cotação no  dolarhoy 

Achei o clima estranho, apesar do sol, ventava muito e frio. As manhãs e noites eram frias, e próximo ao   meio-dia até umas 16h fazia muito calor.

Durante toda a viagem não tivemos nenhum transtorno, mas tomávamos muitos cuidados com nossos pertences, bolsas e equipamentos. Antes de entrar em transportes públicos guardava os equipamentos eletrônicos e colocava a bolsa sempre na frente do corpo. Dinheiro, só levávamos quantia suficiente para o dia, o restante deixávamos guardado em cofre no hotel. No hotel, ao sair não deixávamos nada dando bobeira, guardávamos em malas com cadeados ou no cofre.

** valores referente a época da viagem - Novembro/2010.

Buenos Aires

Obelisco

Só agora, quase um ano depois, consegui falar um pouco sobre a nossa viagem para Buenos Aires.

Nosso primeiro dia foi corrido, tivemos que alterar nossa programação, primeiro por conta da mudança do horário de chegada do meu vôo da Gol em 2h a mais, depois quando chegamos estava uma chuva torrencial e um trânsito intenso por conta do sepultamento do Ex-Presidente Nestor.

Nosso vôo chegou no Aeroporto EZEIZA, seguindo as dicas de amigos fizemos câmbio no Banco de La Nacion no próprio aeroporto (a direita da saída do desembarque) e depois acertamos o táxi no quiosque do Táxi Ezeiza (Ar$90), pagamento feito no próprio quiosque. Recomendo esse serviço, não tivemos nenhuma surpresa desagradável. 

Quase 1:30h depois chegamos ao hotel, normalmente esse percurso duraria 40 minutos, fizemos nosso check-in e fomos passear na Calle Florida, esquina do hotel onde ficamos, primeira providência comprar uma sombrinha (Ar$5). A Calle Florida é uma rua com muitas lojas de roupas, calçados, bolsas, acessórios, cosméticos, casas de câmbio ... e na calçada inúmeros vendedores ambulantes, a maioria vendia pashminas.

Obelisco

Continuamos nossa caminhada até chegarmos ao Obelisco, sinceramente não esperava que fosse tão bonito. Já final de tarde, seguimos pela Av. Corrientes e paramos na pizzaria La Cazona (Ar$38), resolvemos encerrar a noite experimentando a pizza argentina que não é fininha como a nossa, as bordas são largas, com muito recheio e queijo em excesso, gostamos. As sobremesas são deliciosas e imensas, como gostam de chocolate e doce de leite.


Pizza La Cazona
                 

Torta chocolate e submarino a La Cazona

Voltamos cedo para o hotel, pois nossa viagem tinha começado de madrugada, estávamos muito cansados. Primeiro dia encerrado conforme nossa expectativa, sem nenhum contratempo.

Furada

Ainda bem que não tenho assunto para este tópico, mas como já tinham me pedido para abrir esse caminho, aqui está, para aqueles que tiveram algum problema em suas viagens e queiram relatar, entraram em alguma furada, roubada, programa de índio... fiquem a vontade, é só deixar registrado nos comentários.